Postagens

Qual o valor de um café quentinho?

Às oito da noite, meu namorado me perguntou quantos tubos de sangue eu tirei às oito da manhã. Não vi, respondi rsrs. Ficar com a agulha enfiada no braço pelo tempo que me parece um bimestre, tudo bem. Ficar encarando esta cena enquanto meu sangue se esvai para atender a fila de tubos, é sádico demais para mim.   Apesar de as paredes brancas e elementos alegres na decoração da clínica me trazerem paz durante a espera para a coleta, os gritos de dor e pavor das crianças espetadas nos exames desafiavam a paz interior – e os ouvidos – de todos que aguardavam ser chamados.   Enfim, minha vez. Agulha de um lado. Meu olhar virado para o outro. Ao final da coleta, a atendente me deu duas dicas: aperta o ponto do adesivo com o braço esticado para não dar hematoma e usa essa fichinha para tomar um café na lanchonete da clínica.   Super sorridente, a moça da “cantina” – adoro esse nome, em vez de lanchonete – me perguntou: você gostaria de café ou prefere cappuccino que pode ser com

O maior erro que eu já cometi

Superstição com um pouco de noção

Ideias para Olivínea

10 coisas que aprendi em 10 anos em 1 empresa

Suplementos e relacionamentos

Eu não sou CVV para me adequar a VC

Eu errei no meu pedido de ano novo

O dom do domingo

Divagando sobre vagas

Su-Surtos | Look Renascida